Jornal das 13 Jornal Diário Último Jornal

Centeno afirma que todos os portugueses terão acesso a balcões da CGD

Centeno afirma que todos os portugueses terão acesso a balcões da CGD
| Política
Porto Canal com Lusa

O ministro das Finanças, Mário Centeno, afirmou-se hoje, em Bruxelas, "completamente seguro" de que todos os portugueses terão acesso a serviços bancários da Caixa Geral de Depósitos (CGD) depois do processo de reestruturação da rede de agências.

À saída de uma reunião dos ministros das Finanças da zona euro, Centeno, ao ser questionado sobre se está em condições de garantir que a CGD vai manter balcões em todos os concelhos do país, respondeu que "a ideia que vai ser debatida seguramente em Portugal é a de que a Caixa saia do processo de recapitalização e de reestruturação fortalecida e capaz de ter um serviço bancário de grande qualidade e de apoio às Pequenas e Médias Empresas e às famílias portuguesas".

"A dimensão espacial é seguramente uma dimensão relevante, e estou completamente seguro que todos os portugueses vão ter acesso a serviços bancários também através da CGD", declarou.

No âmbito do processo de recapitalização da CGD, a administração do banco público deverá encerrar cerca de 70 balcões até ao final do ano, estimando-se que a redução de agências atinja as 180 no final de 2020 - uma reestruturação que tem levantado dúvidas ao PCP, Bloco de Esquerda e "Os Verdes" e que conta já com a oposição do PSD.

+ notícias: Política

Diploma que alarga âmbito do fundo salarial dos pescadores entra sábado em vigor

O diploma que alarga o âmbito do Fundo de Compensação Salarial dos Profissionais da Pesca, nomeadamente assegurando o pagamento das contribuições para a Segurança Social durante o período de apoio, entra no sábado em vigor.

Manuel Heitor diz que Portugal tem que se transformar num centro de emprego qualificado

O Ministro da Ciência e Ensino Superior defendeu esta quinta-feira, em Braga, que Portugal tem de se transformar num centro de emprego qualificado. Para isso, Manuel Heitor diz que é preciso as empresas e as universidades criarem arranjos colaborativos.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS