Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

Lu-Olo lidera com 60,03%, quando estão contados 13,07% dos votos

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Díli 20 mar (Lusa) - Francisco Guterres "Lu-Olo", candidato apoiado pelos dois maiores partidos timorenses (Fretilin e CNRT), lidera a contagem dos votos nas eleições presidenciais timorenses com 60,03% dos votos quando estão escrutinados 13,07% dos votos, segundo dados oficiais.

Quando estão concluídas as contagens em 91 dos 696 centros de votação, o segundo candidato com mais apoio é Antonio da Conceição (Partido Democrático) com 29,12% dos votos, segundo informação oficial do Secretariado Técnico de Administração Eleitoral (STAE).

O processo de escrutínio está a ser bastante lento e, oficialmente, o STAE apenas tem escrutinados 56.362 votos dos quais 55.209 votos válidos num universo de 743.150 eleitores.

Às 22:30 locais Lu-Olo tinha obtido 33.144 votos contra os 16.077 de António da Conceição.

Em terceiro entre os oito candidatos que se apresentaram ao voto de hoje surge José Luis Guterres com 1.551 votos e 2,81%, à frente de Antonio Maher Lopes com 1.319 votos ou 2,39%.

José das Neves obteve 1.219 votos e 2,21%, Luis Tilman 1.085 votos e 1,97%, Amorim Vieira obteve 393 votos e 0,71% e Angela Freitas, a única mulher candidata, obteve 421 votos ou 0,76%.

As urnas encerram às 15:00 locais (06:00 em Lisboa).

ASP // PJA

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Pyongyang recusa diálogo direto com administração Trump nos próximos 200 anos

A Coreia do Norte garantiu este domingo não dialogará de forma direta com a administração de Donald Trump "nem em 100 ou 200 anos", numa reação às críticas a Pyongyang feitas pelo gabinete do vice-presidente Mike Pence.

Pelo menos 38 mortos em dois atentados na Somália

Pelo menos 38 pessoas foram mortas, na sexta-feira, em dois atentados com carros armadilhados que visavam o palácio presidencial e um hotel da capital da Somália, informaram este sábado os serviços de resgate e policiais somalis.

Trump diz que ideia de armar professores terá forte efeito dissuasor

O presidente dos Estados Unidos reiterou hoje, através do Twitter, a intenção de dar armas aos professores para prevenir tiroteios nas escolas, dizendo que a medida abrangeria docentes com "treino especial" e "solucionaria o problema instantaneamente".

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.