Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

Remessas dos emigrantes subiram 44,4% em janeiro, passando para 333,4 milhões

| Economia
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 20 mar (Lusa) - As remessas dos emigrantes subiram 44,4% em janeiro, para 333,4 milhões de euros, enquanto as verbas enviadas pelos estrangeiros a trabalhar em Portugal aumentaram 1,7% para 45,5 milhões de euros.

De acordo com o Boletim Estatístico do Banco de Portugal, hoje divulgado, as verbas enviadas pelos portugueses a trabalhar no estrangeiro passaram de 230,9 milhões de euros, em janeiro de 2016, para 333,4 milhões de euros, no primeiro mês deste ano.

Como tradicionalmente, os portugueses em França e na Suíça enviaram os valores mais altos (112,7 e 79,2 milhões), representando aumentos de 52,8% e 33,2%, respetivamente.

Em sentido inverso, as remessas dos estrangeiros a trabalhar em Portugal subiram 1,7%, tendo subido de 44,78 milhões no primeiro mês de 2016 para 45,55 milhões de euros em janeiro deste ano.

O Brasil, como habitualmente, representou a maior fatia, tendo ultrapassado os 19 milhões de euros em janeiro deste ano, apesar da descida de 9,2% face aos 20,98 milhões enviados no primeiro mês do ano passado.

Os valores de janeiro mantêm a tendência registada no total do ano passado, em que as remessas dos emigrantes aumentaram 0,83%, para 3.343 milhões de euros, ao passo que o dinheiro enviado pelos estrangeiros a trabalhar em Portugal subiu 2,16%, para 533,9 milhões de euros.

No total de 2016, as remessas dos emigrantes portugueses passaram de 3.315,6 milhões de euros, em 2015, para 3.343,2 milhões de euros; em sentido inverso, as remessas enviadas pelos imigrantes em território português passaram de 522,61 milhões de euros, em 2015, para 533,9 milhões, no ano passado.

MBA // PJA

Lusa/Fim

+ notícias: Economia

Forte tempestade no norte da Europa provoca caos nos transportes. Todos os voos de Amesterdão cancelados

A forte tempestade que atinge o norte da Europa está a provocar hoje o caos nos transportes, impedindo voos e dificultando a circulação de comboios e automóveis.

Publicada portaria que confirma idade da reforma aos 66 anos e cinco meses em 2019

A idade normal de acesso à reforma vai subir, conforme previsto, um mês em 2019 para 66 anos e cinco meses, confirmou esta quinta-feira o Governo numa portaria publicada em Diário da República.

Portugal com 3ª maior subida homóloga nos preços das casas no 3º trimestre

Os preços homólogos das habitações aumentaram, no terceiro trimestre de 2017, 4,1% na zona euro e 4,6% na União Europeia (UE), com Portugal a registar a terceira maior subida (10,4%) entre os Estados-membros, divulga o Eurostat.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.