Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

Lesados do Banif acorrentam-se em protesto frente ao edifício do Santander em Lisboa

| Economia
Porto Canal com Lusa

Lisboa 20 mar (Lusa) - Um grupo de lesados do Banif iniciaram cerca das 07:20 um protesto na Avenida Calouste Gulbenkian, em Lisboa, frente ao edifício do Santander Totta, pendurando um manequim enforcado de tamanho real no viaduto sobre a avenida.

Segundo constatou a Lusa no local, alguns elementos do grupo, num protesto surpresa, acorrentaram-se aos postes existentes na avenida com correntes e algemas.

Os manifestantes estavam pelas 07:30 a colocar cartazes que podem ser vistos pelos automobilistas que acedem à Praça de Espanha e onde se podem ler frases como "Retirem o vosso dinheiro, o Santander Totta é espanhol", "A resolução do Banif é igual à segunda invasão espanhola" e "Resolução do Banif foi um circo, nós não somos palhaços".

Junto com o manequim enforcado, os manifestantes penduraram um outro cartaz onde se lê "Lesados Banif", com as palavras Santander Totta e Banif riscadas.

Em 20 de dezembro de 2015, o Governo e o Banco de Portugal anunciaram a resolução do Banif -- Banco Internacional do Funchal, com a venda de parte da atividade bancária ao Santander Totta, por 150 milhões de euros, e a transferência de outros ativos - incluindo 'tóxicos' - para a nova sociedade veículo.

PSP/SO // SB

Lusa/fim

+ notícias: Economia

Portugal é o país da zona euro que mais corta dívida pública até 2023

O FMI estima que Portugal consiga reduzir a dívida pública para perto de 105% do PIB até 2023, uma redução superior a 20 pontos percentuais e que é a mais forte da zona euro nos próximos seis anos.

Sindicato dos trabalhadores da função pública exige aumentos salariais

Os sindicatos dos trabalhadores da função pública exigem aumentos salariais. Dizem que as progressões nas carreiras não implicam um aumento real de vencimentos e destacam que os funcionários do Estado há mais de 20 anos que não vêm os salários atualizados de forma justa.

Ryanair assegura que disputa laboral não garante indemnização em voos cancelados

A transportadora aérea Ryanair garantiu esta quarta-feira que o cancelamento de voo devido a disputa laboral não prevê compensação ao abrigo da norma EU261, em resposta a uma informação da empresa AirHelp de há dois dias.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.