Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

Presidente filipino chama "loucos" a eurodeputados críticos da campanha antidroga

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Naypyidaw, 20 mar (Lusa) -- O Presidente das Filipinas descreveu os deputados europeus como loucos, em resposta às críticas à sangrenta campanha antidroga e renovou a promessa de que todos os traficantes serão mortos.

O comentário de Rodrigo Duterte foi feito durante um discurso que proferiu, ao final da noite, na Birmânia, após o Parlamento Europeu ter emitido uma resolução na semana passada a condenar "o elevado número de execuções extrajudiciais", no âmbito da 'guerra' à droga do chefe de Estado filipino.

"Não percebo estes loucos. O que é que vocês estão a tentar impor-nos? Porque é que não se importam com as vossas próprias coisas?", questionou o Presidente filipino, usando, como é frequente, palavrões e linguagem abusiva contra os críticos.

Duterte, que assumiu a presidência das Filipinas em meados do ano passado, declarou 'guerra aberta' contra a droga.

A polícia terá matado mais de 2.500 pessoas, enquanto organizações de defesa dos direitos humanos afirmam que foram registadas mais de 5.000 mortes relacionadas com a campanha para erradicar a droga.

A campanha motivou duras críticas de países e organizações internacionais como a Human Rights Watch e a Amnistia Internacional, grupos que consideram a "guerra contra as drogas" nas Filipinas uma violação dos direitos humanos e que Duterte poderá estar mesmo a supervisionar crimes contra a Humanidade, tendo em conta os relatos sobre esquadrões da morte.

No domingo, Duterte alertou que muitas mais pessoas vão ser mortas.

"Mais pessoas vão morrer. Eu disse que não vou parar. Vou continuar até que o último barão da droga nas Filipinas seja morto", afirmou o Presidente filipino.

Na resolução, os eurodeputados também pedem ao Conselho de Direitos Humanos da ONU para lançar uma investigação à guerra às drogas de Duterte, e manifestaram o seu "profundo alarme" perante a anunciada intenção de restaurar a pena de morte nas Filipinas.

DM // EJ

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Abdel Fattah al-Sisi vai recandidatar-se à presidência do Egipto

Cairo, Egito, 19 jan (Lusa) -- O Presidente egípcio, Abdel Fattah al-Sisi, anunciou hoje que se vai candidatar a um segundo mandato nas eleições presidenciais que vão decorrer em março deste ano.

Ao lado de Merkel, Macron diz que França "precisa" da Alemanha para reformar Europa

Paris, 19 jan (Lusa) -- O Presidente francês, Emmanuel Macron, afirmou hoje que França "precisa" da Alemanha para reformar a Europa, a dois dias de uma votação crucial para a formação de um governo de coligação entre os conservadores e os social-democratas alemães.

Estado federal norte-americano arrisca paralisia devido a impasse orçamental

Washington, 19 jan (Lusa) - O Estado federal norte-americano poderá ficar parcialmente paralisado, deixando centenas de milhares de funcionários federais com os salários congelados, caso o Senado não consiga aprovar até à meia-noite de hoje um acordo de orçamento provisório.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.