Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

Incêndio na empresa de tratamento de papel da Feira destruiu 90% da unidade

Incêndio na empresa de tratamento de papel da Feira destruiu 90% da unidade
| Norte
Porto Canal com Lusa

O incêndio que esta madrugada lavrou numa empresa de Santa Maria da Feira dedicada à retoma, triagem e valorização de resíduos de papel, cartão e plástico tem 90% dos seus 2.000 metros quadrados de área edificada destruídos.

A informação foi hoje revelada pelo comandante José Carlos Pinto à Lusa, que desde as 18:46 de sexta-feira coordenou as operações de combate ao fogo na J. Nunes e Filhos, Lda, onde os trabalhos envolveram uma equipa que chegou a contar com 135 bombeiros em simultâneo.

"O edifício teria uns 2.000 metros quadrados e 90% disso ficou destruído", declarou o coordenador das operações levadas a cabo na freguesia de S. Paio de Oleiros, onde o incêndio ficou dominado por volta das 04:00.

A área que acolhe os escritórios e a prensa de papel, contudo, "não foi afetada", pelo que o responsável acredita que a unidade poderá voltar a laborar a médio prazo, embora, para isso, os proprietários "tenham certamente que criar uma nova área para armazenamento de materiais".

Ainda segundo José Carlos Pinto, esta manhã continuavam a trabalhar no local 60 bombeiros, 24 viaturas de apoio e quatro máquinas de rasto, sendo que se devem prolongar pelo resto do dia as operações de "remoção de toda a matéria ardida".

O comandante não adianta o que terá estado na origem do sinistro, mas refere que os bombeiros tiveram que lidar com uma "elevada carga térmica, o que dificultou a aproximação [às chamas]".

Quanto ao destino das várias toneladas de fardos de papel, cartão e plástico agora destruídos, José Carlos Pinto afirma que, quando a temperatura desses materiais tiver descido até níveis seguros, os restantes procedimentos competem à própria empresa. "Depois haverá um processo burocrático de transporte e eliminação destes resíduos, mas é à empresa que compete tratar disso", remata.

+ notícias: Norte

Incêndio em edifício na Baixa do Porto em fase de rescaldo

O incêndio que este sábado deflagrou num edifício na Baixa do Porto, não provocando vítimas, entrou em fase de rescaldo pelas 12h08, disse à Lusa fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS).

Relatório de perito americano aponta inúmeras falhas no combate aos incêndios em Portugal

Portugal tem falta de meios humanos para combater incêndios. Esta é uma das principais conclusões de um relatório que aponta inúmeras falhas no combate aos incêndios, e refere que se nada for feito o pior ainda pode estar para vir.

Três detidos e nove identificados por incêndios devido a queimadas

Três pessoas foram detidas nos últimos dias em flagrante delito e nove outras identificadas pelo crime de incêndio florestal devido ao descontrolo de queimadas nos distritos de Viseu, Castelo Branco e Porto, anunciou este sábado a GNR.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.