Jornal das 13 Jornal Diário Último Jornal

Ventos fortes durante a madrugada arrancam telhados de 10 fábricas em Barcelos

| Norte
Porto Canal (AYR)

Os ventos fortes que se fizeram sentir esta sexta-feira de madrugada, fez com os telhados, ou parte deles, de 10 fábricas da zona industrial da Várzea, em Barcelos, voassem causando diversos danos materiais, apurou o Porto Canal com fonte dos Bombeiros Voluntários de Barcelinhos.

Actualizado 03-03-2017 10:50

Na zona industrial da Várzea, Barcelos, 10 fábricas ficaram afetadas com o mau tempo deste sexta-feira de madrugada.

De acordo com fonte dos Bombeiros Voluntários de Barcelinhos, parte dos telhados das fábricas voaram com o vento forte causando danos materiais tanto no exterior como no interior.

O Porto Canal apurou com a fábrica de têxtil, João António Lima, que foram um dos afetados e que "o vento e a chuva causou danos no armazém da fábrica". A fábrica e os escritórios continuam em funcionamento mas "vai ter de haver reposição de stock".

O incidente não causou feridos mas no local estão peritos para apurar a quantidade e os prejuízos dos danos.

O alerta foi dado por volta das 6 horas e no local estiveram 3 viaturas dos Bombeiros Voluntários de Barcelinhos, a Proteção Civil e a Guarda Nacional Republicana (GNR) de Barcelos.

+ notícias: Norte

Mulher de 50 anos está desaparecida há três dias em Montalegre

Uma mulher com perturbações mentais está desaparecida há quatro dias. As buscas decorrem em Tourem, no concelho de Montalegre e estão a ser feitas pelas autoridades portuguesas e espanholas.

José Pinto da Costa inicia ano letivo da Escola Superior de Saúde do Instituto Politécnico de Viana do Castelo

A Escola Superior de Saúde do Instituto Politécnico de Viana do Castelo iniciou o ano letivo com uma conferência sobre ciência e saúde que contou com o professor catedrático e médico legista José Pinto da Costa como orador. O médico destacou a importância do cuidado com o doente para obter uma avaliação médica precisa do problema.

"Eu pensei que ia morrer": as memórias de quem sobreviveu

Em Vouzela mais de 80 por cento do concelho foi arrasado pelas chamas. A madrugada de segunda foi dramática para a população. Foram muitos os que ficaram sozinhos à mercê das chamas. As memórias ainda estão vivas e é difícil de descrever os momentos de afliçao.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DESCUBRA MAIS

Nota Alta

Mazgani - "The Faintest Light"