Jornal das 13 Jornal Diário Último Jornal

Mulher de Mugabe diz que este poderia concorrer às eleições mesmo "como cadáver"

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Harare, 17 fev (Lusa) - O mulher do Presidente do Zimbabué, Robert Mugabe, de 92 anos, afirmou hoje que este poderia concorrer às eleições do próximo ano mesmo "como cadáver", caso venha a morrer antes da votação.

Grace Mugabe acusou alguns responsáveis da União Nacional Africana do Zimbabué -- Frente Patriótica ZANU-PF (no poder) de conspirarem para tomar o poder ao seu marido e sugeriu que, mesmo que Robert morra, os seus apoiantes deveriam pôr o seu nome no boletim de voto, numa mostra de amor por ele.

"Se Deus decidir levá-lo, então deveríamos pô-lo na corrida mesmo como cadáver", disse Grace aos milhares de apoiantes de Mugabe que a aclamavam num comício em Buhera, no Leste do Zimbabué. A mulher de Mugabe falava no idioma local, o Shona.

O Presidente, que cumpre 93 anos na terça-feira, reduziu o número de compromissos públicos na mesma proporção em que a sua mulher, de 51 anos, se tornou cada vez mais visível politicamente.

Mugabe está no poder desde acabou o regime da minoria branca no Zimbabué, em 1980, após vários anos de guerra. Está prevista para 25 de fevereiro uma grande festa para comemorar o seu aniversário.

Grace Mugabe avisou os antigos companheiros de Mugabe - ainda dos tempos da guerrilha contra o regime da minoria branca - que não poderão assumir o poder, porque também eles já são velhos.

"Os que estiveram com Mugabe em 1980 não têm o direito de lhe dizer que ele é velho. Se querem que ele se vá embora, então saiam juntos. Também vocês têm de sair. Então nós assumimos porque não estivemos lá em 1980", disse Grace Mugabe, apontando para si.

Grace Mugabe tem manifestado uma feroz lealdade para com o seu marido, afirmando que se for preciso lhe compra uma cadeira de rodas que empurrará o tempo que for necessário para que este se mantenha no poder.

Mugabe já declarou que quer viver até aos 100 e governar enquanto for vivo, queixando-se das várias fações do seu partido, a ZANU-PF, que lutam entre si para obter a melhor posição para uma corrida à sua sucessão.

NVI // VM

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Naufrágio mata pelo menos 18 mulheres no Senegal

Pelo menos 18 mulheres morreram no Senegal, num naufrágio na localidade senegalesa de Betenty, a cerca de 200 quilómetros a sudeste de Dacar, na segunda-feira, informaram hoje fontes policiais.

Angola, Moçambique e Guiné Equatorial desceram no índice de Liberdade de Imprensa

Londres, 26 abr (Lusa) -- Angola, Moçambique e Guiné Equatorial desceram na classificação elaborada pela organização Repórteres Sem Fronteiras (RSF) sobre a liberdade de imprensa no mundo, enquanto Cabo Verde, Guiné Bissau e Timor-Leste subiram.

Síria: Gás sarin usado em Khan Cheikhoun tem "assinatura" de Damasco

Paris, 26 abr (Lusa) - O ataque com gás sarin contra a localidade síria de Khan Cheikhoun, que no início de abril fez 87 mortos, tem "a assinatura" do regime de Bashar al-Assad, acusa hoje um relatório dos serviços de informação franceses.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DESCUBRA MAIS

Imperdíveis

Casa de Saima, em Sangalhos, Anadia