Jornal das 13 Jornal Diário Último Jornal

Inquérito/CGD: Impasse nos trabalhos da comissão mantém-se até 3.ª feira

| Economia
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 16 fev (Lusa) - A reunião de mesa e coordenadores da comissão de inquérito à gestão da CGD de hoje foi inconclusiva, pelo que foi reagendado novo encontro para terça-feira, informou o presidente em exercício da comissão, Paulo Trigo Pereira (PS).

O deputado socialista, que assumiu a liderança desta comissão após o anterior presidente, José Matos Correia (PSD), ter renunciado hoje ao cargo, fez uma breve declaração aos jornalistas no final da reunião, que decorreu à porta fechada e demorou cerca de uma hora.

Segundo Trigo Pereira, o objetivo da reunião de hoje foi saber se havia informação sobre o novo presidente da comissão por parte dos partidos (PSD e CDS-PP) que, por terem imposto esta comissão de inquérito à Caixa Geral de Depósitos (CGD) de forma potestativa, têm o dever de nomear o seu presidente.

Como não houve uma nomeação, Trigo Pereira reagendou para a próxima terça-feira, às 15:00, nova discussão sobre este assunto.

"São os partidos proponentes que têm a responsabilidade de nomear o presidente da comissão. Pela minha parte, considero que as funções que assumi serão limitadas no tempo e não vão estender-se até ao final do prazo da comissão, a 26 de março", sublinhou.

DN // CSJ

Lusa/fim

+ notícias: Economia

Associação pensionistas defende eliminação da comissão de conta da CGD

A Associação de Pensionistas e Reformados (APRe!) defendeu esta terça-feira a eliminação de qualquer taxa de manutenção sobre as contas dos reformados da Caixa Geral de Depósitos e a reversão do encerramento de agências bancárias no interior do país.

Novo Banco lança operação de recompra de obrigações para poupar 500ME

O Novo Banco lançou esta terça-feira uma oferta de recompra de dívida própria, com que prevê conseguir poupanças de 500 milhões de euros, uma operação essencial para que seja concretizada a venda do banco ao fundo norte-americano Lone Star.

Produtividade dos ministros não se mede pelo número de leis assinadas

Lisboa, 26 jul (Lusa) - A ministra da Presidência e da Modernização Administrativa mostrou-se hoje "satisfeita" quando recebe críticas de que o Diário da República está por vezes "pobre", realçando que a produtividade dos ministros não se mede pelo número de leis assinadas.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS