Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

Câmara de Viana aprova voto de protesto contra fecho da RTP no distrito

| Norte
Porto Canal com Lusa

Viana do Castelo, 16 fev (Lusa) - A Câmara de Viana do Castelo aprovou hoje um voto de protesto contra o fecho da delegação da RTP por considerar que a estação pública de televisão tem "o dever de prestar um serviço de proximidade às regiões".

O texto final do documento, aprovado por unanimidade, em reunião camarária, resultou de duas propostas apresentadas pela maioria socialista no executivo e pela bancada do PSD.

A autarquia da capital do Alto Minho "vai dar conhecimento deste voto de protesto à tutela (Ministério da Cultura), aos grupos parlamentares e à administração da RTP, para denunciar uma decisão unilateral, sem qualquer auscultação às forças vivas da região de influência da delegação".

"A RTP possui instalações próprias em Viana do Castelo sem custos acrescidos desde 1993, altura em que foi cedido terreno para a sua instalação com o compromisso de manter a delegação ativa, e tendo em conta que esta empresa pública tem como obrigação prestar um serviço público às populações do Alto Minho, uma região dinâmica do ponto de vista cultural e desportivo, sendo uma região empresarial e de forte dinamismo, estando também na proximidade da vizinha Galiza", refere o voto de protesto.

Na terça-feira, em resposta escrita ao pedido de esclarecimento enviado pela agência Lusa, fonte oficial da estação pública de televisão afirmou que a RTP "está a proceder a uma reorganização das delegações nacionais, mantendo as valências globais, modernizando e capacitando as mais relevantes e desenvolvendo acordos de parceria com Universidades e Institutos Politécnicos para a melhor integração das delegações nas regiões".

No documento hoje aprovado, o executivo municipal destaca "que todos os portugueses contribuem para o financiamento do Grupo RTP, através da Taxa de Contribuição de Audiovisual, presente nas faturas de eletricidade (3Euro por ano por cada habitação), destinada exclusivamente a este fim", sublinhando que em Viana do Castelo "existem sensivelmente 42.000 habitações".

"Se todas tiverem consumo de eletricidade, a contribuição direta dos cidadãos vianenses para a RTP é, anualmente, superior a um milhão e meio de euros, o que dará certamente para preservar as atuais instalações, com jornalistas que preservem o Serviço Público na Região, o televisivo (RTP) e o radiofónico (RDP), potenciando e ampliando os recursos existentes, honrando décadas de trabalho de qualidade", defendeu.

O executivo referiu "não se opor aos interesses e, muito menos, ao desenvolvimento de qualquer outra região do país, desde que isso não seja, pelo menos, uma estranha coincidência com o injustificado desinvestimento na cidade e na região".

ABYC // MSP

Lusa/Fim

+ notícias: Norte

Professor de Chaves é eleito o melhor de Portugal e recebe prémio de 30 mil euros

Um professor de Chaves foi eleito o melhor de Portugal com a conquista do 'Global Teacher Prize'. Jorge Teixeira leciona Física e Química na Escola Secundária Dr. Júlio Martins, e o Porto Canal foi conhecer o Clube do Ensino Experimental de Ciências que fundou há 12 anos e onde vai aplicar o prémio de 30 mil euros.

Rui Moreira diz saber da reativação dos radares na VCI pela Comunicação Social

O presidente da Câmara Municipal do Porto, o independente Rui Moreira, disse ter sabido pela Comunicação Social de que o excesso de velocidade detetado pelos radares da Viatura de Cintura Interna (VCI) vai traduzir-se em multas nas próximas semanas.

Autarquia de Arcos de Valdevez investe 400 mil euros para promover sucesso escolar

A Câmara Municipal de Arcos de Valdevez lançou o projeto 'School 4 All' onde o objetivo é promover o sucesso escolar, desde o jardim de infância até ao ensino secundário. O projeto contou com um investimento de 400 mil euros e uma melhor "educação" e "mais competências" são as premissas do mesmo.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.