Jornal Diário Jornal das 13 Último Jornal

Câmara de Viana aprova voto de protesto contra fecho da RTP no distrito

| Norte
Porto Canal com Lusa

Viana do Castelo, 16 fev (Lusa) - A Câmara de Viana do Castelo aprovou hoje um voto de protesto contra o fecho da delegação da RTP por considerar que a estação pública de televisão tem "o dever de prestar um serviço de proximidade às regiões".

O texto final do documento, aprovado por unanimidade, em reunião camarária, resultou de duas propostas apresentadas pela maioria socialista no executivo e pela bancada do PSD.

A autarquia da capital do Alto Minho "vai dar conhecimento deste voto de protesto à tutela (Ministério da Cultura), aos grupos parlamentares e à administração da RTP, para denunciar uma decisão unilateral, sem qualquer auscultação às forças vivas da região de influência da delegação".

"A RTP possui instalações próprias em Viana do Castelo sem custos acrescidos desde 1993, altura em que foi cedido terreno para a sua instalação com o compromisso de manter a delegação ativa, e tendo em conta que esta empresa pública tem como obrigação prestar um serviço público às populações do Alto Minho, uma região dinâmica do ponto de vista cultural e desportivo, sendo uma região empresarial e de forte dinamismo, estando também na proximidade da vizinha Galiza", refere o voto de protesto.

Na terça-feira, em resposta escrita ao pedido de esclarecimento enviado pela agência Lusa, fonte oficial da estação pública de televisão afirmou que a RTP "está a proceder a uma reorganização das delegações nacionais, mantendo as valências globais, modernizando e capacitando as mais relevantes e desenvolvendo acordos de parceria com Universidades e Institutos Politécnicos para a melhor integração das delegações nas regiões".

No documento hoje aprovado, o executivo municipal destaca "que todos os portugueses contribuem para o financiamento do Grupo RTP, através da Taxa de Contribuição de Audiovisual, presente nas faturas de eletricidade (3Euro por ano por cada habitação), destinada exclusivamente a este fim", sublinhando que em Viana do Castelo "existem sensivelmente 42.000 habitações".

"Se todas tiverem consumo de eletricidade, a contribuição direta dos cidadãos vianenses para a RTP é, anualmente, superior a um milhão e meio de euros, o que dará certamente para preservar as atuais instalações, com jornalistas que preservem o Serviço Público na Região, o televisivo (RTP) e o radiofónico (RDP), potenciando e ampliando os recursos existentes, honrando décadas de trabalho de qualidade", defendeu.

O executivo referiu "não se opor aos interesses e, muito menos, ao desenvolvimento de qualquer outra região do país, desde que isso não seja, pelo menos, uma estranha coincidência com o injustificado desinvestimento na cidade e na região".

ABYC // MSP

Lusa/Fim

+ notícias: Norte

Forte agitação marítima obriga a corte da avenida D. Carlos I na foz do Porto

A câmara do Porto informou esta quarta-feira que a avenida D. Carlos I, na Foz, está cortada devido ao Aviso Laranja emitido pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), o qual alerta para a forte agitação marítima.

ONG alerta para a má qualidade da água na praia de Matosinhos

A organização não-governamental ambiental Surf Rider Foundation alerta para a má qualidade da água na praia de Matosinhos. Têm sido várias as denúncias e por isso, desde o ano passado, a organização tem recolhido análises através de fundos próprios duas vezes por mês.

Amarante: ONG torna vida de uma menina com paralisia cerebral um pouco mais simples

Mariana, tem paralisia cerebral e tem agora uma casa de banho adaptada às necessidades. Isto graças à organização sem fins lucrativos 'Habitat for Humanity Portugal' que entregou duas novas obras, desta vez em Amarante.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.