Info

Gestão do Centro de Reabilitação do Norte entregue à Misericórdia do Porto

| Política
Fonte: Agência Lusa

Porto, 21 nov (Lusa) -- A Santa Casa da Misericórdia do Porto (SCMP) vai assumir por três anos a gestão do Centro de Reabilitação do Norte, que deverá abrir portas em dezembro, após aprovação, hoje, pelo conselho de ministros.

"O Conselho de Ministros autorizou a despesa inerente à celebração do Contrato de Gestão do Centro de Reabilitação do Norte (CRN), celebrado entre a Administração Regional de Saúde do Norte [ARSNorte], I.P., e a Santa Casa da Misericórdia do Porto, pelo período de três anos", refere comunicado do conselho de ministro de hoje que autoriza a transferência de 27,6 milhões de euros para o efeito.

Para o provedor da SCMP, este é um "sinal muito positivo para o Norte do país", porque "a partir de agora vai ficar aberto um equipamento de referência que fazia falta e faz falta no norte que é o Centro de Reabilitação e o governo teve a disponibilidade para aceitar a proposta da SCMP de fazer a gestão deste centro".

"Eu estou convencido de que este centro, ao estar ligado ao Serviço Nacional de Saúde e às populações, vai ser a melhor prova de que instituições como a Misericórdia do Porto podem cooperar e valorar com o Estado, ajudando a cumprir a missão e também tendo a preocupação da gestão dos dinheiros públicos", assinalou, em declarações à Lusa, António Tavares.

O provedor, que se recandidata para um novo mandato nas eleições de domingo, garante que a SCMP irá fazer "o melhor", lembrando o trabalho que já tem feito no hospital da Prelada e a "tradição multissecular com o Hospital Santo António".

"Haverá aqui, inevitavelmente, uma boa parceria entre o estado e a Santa Casa, cujos maiores beneficiários vão ser os portuenses e os nortenhos que estão aqui devidamente abrangidos e para a qual queremos trazer a nossa inovação na saúde, fazendo disto um centro de excelência de competência nesta área da medicina física e de reabilitação", afiançou.

Pronto desde julho de 2012, mas ainda de portas fechadas, o CRN deverá entrar em funcionamento depois de a ARS Norte fazer a entrega do edifício, prevendo António Tavares que tal possa acontecer "já em dezembro" com "algumas consultas para doentes", ainda que só fique a funcionar "em pleno" em 2014.

A obra do novo Centro de Reabilitação do Norte (CRN) foi lançada em junho de 2010 pela então ministra da Saúde, Ana Jorge, para quem este espaço iria preencher "uma lacuna" no âmbito da reabilitação em internamento e intervenção terapêutica na região.

A empreitada apresentava então um custo previsto de cerca de 32 milhões de euros e deveria estar concluída em "22 a 24 meses".

O Centro de Reabilitação do Norte é uma unidade que visa beneficiar os utentes portadores de défices, incapacidades e limitações, de programas de reabilitação validados cientificamente.

Construído nos terrenos do antigo Sanatório de Gaia, tem uma área de cerca de 50 mil metros quadrados e visa servir a área geográfica da Região de Saúde do Norte, com uma população superior a 3700 mil pessoas.

A Lusa tentou ouvir a ARS Norte mas tal não foi possível até ao momento.

LIL // MSP

Lusa/fim

+ notícias: Política

"O PS continua a ser muito permeável a conjunto de interesses"

Mariana Mortágua, deputada do Bloco de Esquerda, afirma que o Partido Socialista "continua a ser muito permeável a conjunto de interesses que sempre moldaram a atuação" dos socialista e que isso se reflete na hora de votar.

Mariana Mortágua defende que a Caixa Geral de Depósitos devia financiar setores estratégicos para o país

Mariana Mortágua, deputada do Bloco de Esquerda, afirma que o Governo, em coordenação com o Parlamento, deveria definir a estratégia de atividade da Caixa Geral de Depósitos para se "evitar financiar atividades especulativas de empresários aventureiros" e dar prioridade a financiar setores estratégicos para o país.

Ministra Marta Temido encabeça lista do PS pelo círculo de Coimbra

 A ministra da Saúde, Marta Temido, vai encabeçar a lista socialista pelo círculo eleitoral de Coimbra nas próximas eleições legislativas, disse à agência Lusa a secretária-geral adjunta do PS, Ana Catarina Mendes.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.