Info

Duarte de Bragança vai a São Tomé doar casa a estudantes desfavorecidos

| País
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 10 fev (Lusa) - O herdeiro da Casa Real Portuguesa, Duarte Pio, vai na próxima semana a São Tomé e Príncipe doar uma residência para estudantes que moram longe e inteirar-se da ajuda que pode ser dada ao desenvolvimento da agricultura.

"A Fundação Dom Manuel II vai comprar uma casa para servir de alojamento para estudantes que vêem do interior e não têm onde ficar, e ficam hospedados nesta casa, que dá para 20 estudantes", disse Duarte Pio à Lusa.

A ida do herdeiro da Casa Real a São Tomé surge no seguimento de anteriores projetos já desenvolvidos nas áreas da formação profissional e de investigação científica em Timor, Angola e Guiné.

"Para além de ajudar a desenvolver uma agricultura familiar mais sustentável para potenciar a produção de produtos alimantares e proteger a floresta, vou estudar a hipótese de fazer um curso de formação rural para jovens são-tomenses", disse Duarte Pio,

Durante a viagem, está também prevista uma visita ao Presidente da República e deslocações a campos de cacau, uma das maiores fontes de receita do país: "A agricultura decaiu muito a seguir à independência, desorganizou-se muito, e hoje há um esforço muito grande para recuperar, feito por algumas empresas internacionais de chocolate, mas há muito trabalho para fazer, e daí a importância da formação dos jovens agricultores, mas os contornos dessa ajuda têm de ser aferidos no local", concluiu.

MBA // PJA

Lusa/Fim

+ notícias: País

Desagravamento da seca no continente em novembro, Algarve mantém seca extrema

Portugal continental registou em novembro um desagravamento da seca meteorológica, mas no sotavento algarvio manteve-se em situação de seca extrema, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Metade dos hospitais EPE em falência técnica no ano passado

Metade dos hospitais EPE estavam no ano passado em falência técnica, segundo uma análise do Conselho das Finanças Públicas hoje divulgada.

Estudo aponta graves problemas no processo de descentralização que está em curso

Um estudo da Faculdade de Economia do Porto que aponta graves problemas no processo de descentralização que está em curso. A dimensão dos municípios, a falta de financiamento adequado e os prazos demasiado curtos são os aspetos que levam a concluir que o modelo de descentralização não é bom para o País.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.