Info

Duarte de Bragança vai a São Tomé doar casa a estudantes desfavorecidos

| País
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 10 fev (Lusa) - O herdeiro da Casa Real Portuguesa, Duarte Pio, vai na próxima semana a São Tomé e Príncipe doar uma residência para estudantes que moram longe e inteirar-se da ajuda que pode ser dada ao desenvolvimento da agricultura.

"A Fundação Dom Manuel II vai comprar uma casa para servir de alojamento para estudantes que vêem do interior e não têm onde ficar, e ficam hospedados nesta casa, que dá para 20 estudantes", disse Duarte Pio à Lusa.

A ida do herdeiro da Casa Real a São Tomé surge no seguimento de anteriores projetos já desenvolvidos nas áreas da formação profissional e de investigação científica em Timor, Angola e Guiné.

"Para além de ajudar a desenvolver uma agricultura familiar mais sustentável para potenciar a produção de produtos alimantares e proteger a floresta, vou estudar a hipótese de fazer um curso de formação rural para jovens são-tomenses", disse Duarte Pio,

Durante a viagem, está também prevista uma visita ao Presidente da República e deslocações a campos de cacau, uma das maiores fontes de receita do país: "A agricultura decaiu muito a seguir à independência, desorganizou-se muito, e hoje há um esforço muito grande para recuperar, feito por algumas empresas internacionais de chocolate, mas há muito trabalho para fazer, e daí a importância da formação dos jovens agricultores, mas os contornos dessa ajuda têm de ser aferidos no local", concluiu.

MBA // PJA

Lusa/Fim

+ notícias: País

Nascimentos em Portugal atingiram no primeiro trimestre valor mais alto em sete anos

O número de nascimentos em Portugal atingiu o valor mais elevado dos últimos sete anos no primeiro trimestre de 2019, período em que foram rastreados 21.348 recém-nascidos, de acordo com o número de "testes do pezinho" realizados.

25 de abril: a história da revolução vivida na cidade do Porto

Neste 25 de abril contamos-lhe a historia de como foi a revolução no Porto. Foi a partir do quartel, onde hoje são as consultas externas do hospital de são António, que saíram os capitães de abril para tomar o quartel general do regime. Vieram as forças especiais de Lamego, caso fosse necessária uma intervenção mais musculada, mas tudo decorreu de forma pacífica.

25 de abril: a história de José Carlos Almeida, o "preso sem nome"

O 25 de abril significou também a libertação dos presos políticos. Contamos a história do último homem a ser preso pelo regime dias antes da revolução. É a primeira vez o que José Carlos Almeida, conhecido como o "preso sem nome", grava uma entrevista para a televisão.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.