Info

Porto Vivo juntou 1.500 milhões de investimento privado em 12 anos

| Norte
Porto Canal com Lusa

Porto, 07 nov (Lusa) -- A Porto Vivo -- Sociedade de Reabilitação Urbana da Baixa Portuense contabilizou 1.500 milhões de euros de investimento privado ao longo dos últimos 12 anos, revelou hoje o presidente Álvaro Santos.

Segundo o responsável "cada euro de investimento público alavancou vinte e três euros de investimento privado", razão pela qual "vale a pena apostar na reabilitação urbana".

Álvaro Santos, que falava no final da sessão de abertura da IV Semana da Reabilitação Urbana do Porto, recordou como "há doze anos", no arranque do projeto em 2004 "foi necessário um investimento público, com capital de semente para atingir os objetivos traçados inicialmente".

"Hoje podemos dizer que esse capital de semente foi absolutamente fundamental, foi coroado de êxitos porque os privados vieram atrás", afirmou.

O presidente da Porto Vivo revelou ainda que nos três primeiros trimestres deste ano, o número de requerimentos entrados e de emissão de alvarás de obra registados pela sociedade "superou os do ano passado" e garantiu que "a este ritmo de crescimento vamos chegar ao final do ano com números ainda melhores".

Para Álvaro Santos, o processo de reabilitação urbana na cidade do Porto tem sido "um sucesso", até porque, como explica, "estão cerca de 150 a 200 obras a decorrer em simultâneo em pequenos prédios, no centro urbano e na baixa do Porto, com empresas, trabalhadores, arquitetos e projetistas portugueses, o que é muito importante para a economia nacional".

Sobre o protocolo, assinado hoje, entre a AICCOPN (Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas) e a Porto Vivo, Álvaro Santos afirmou que servirá para a transformação e sustentabilidade de edifícios já existentes.

"No caso do Porto transformámos muitos edifícios que são originários do século XV e do século XVI, com todos os padrões de desconforto e de inconformidades térmicas e insegurança que têm, em padrões de conforto e de sustentabilidade do século XXI", explicou.

A IV Semana da Reabilitação Urbana do Porto decorre entre hoje e domingo no Palácio da Bolsa.

LIL/DZP // MSP

Lusa/Fim

+ notícias: Norte

Bragança e Vila Real entre nove distritos em alerta especial laranja nas próximas 72 horas

A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) decretou esta segunda-feira a passagem de nove distritos, maioritariamente no interior, entre eles o de Bragança e Vila Real, ao estado de alerta especial laranja nas próximas 72 horas devido a risco de incêndio rural muito elevado ou máximo.

Aprovado programa de consumo vigiado de droga no Porto

A Câmara do Porto aprovou esta segunda-feira o Programa para Consumo Vigiado que pressupõe, numa primeira fase, como projeto-piloto, a disponibilização de uma unidade amovível, a ser complementado, numa segunda fase, por um espaço móvel com um veículo adaptado.

Valongo pede ao Governo "imediata proibição" de amianto no aterro em Sobrado

A Câmara de Valongo solicitou hoje ao ministro do Ambiente a "imediata proibição de receção de amianto no aterro da Recivalongo", sob pena de "legitimar a deposição" daquele resíduo num local "na iminência de ser encerrado" pelo tribunal.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.