Jornal das 13 Jornal Diário Último Jornal

Governo requalifica Vale do Ceira, interior do distrito de Coimbra

| País
Porto Canal com Lusa

Góis, Coimbra, 02 set (Lusa) - O secretário de Estado do Ambiente, Carlos Martins, disse hoje que a tutela está a desenvolver um projeto para o Vale do Ceira, no interior do distrito de Coimbra, apoiado por um fundo norueguês com dois milhões de euros.

"Não são dois milhões para gastar em obras, que só por si não garantem sustentabilidade. É para ser um projeto em rede, que possa trazer valor acrescentado e, sobretudo, um projeto sustentável no tempo", disse o governante, na Cabreira, concelho de Góis, de onde é natural.

Segundo Carlos Martins, que participava na apresentação do Parque Patrimonial do Vale do Ceira, desenvolvido pela Lousitânea - Liga de Amigos da Serra da Lousã, com a participação dos municípios de Góis, Arganil e Pampilhosa da Serra, o projeto deve iniciar-se em 2017 e desenvolver-se entre dois a três anos.

A intervenção no Vale do Ceira, que poderá vir a acolher propostas do projeto do Parque Patrimonial, passa pela dimensão hidráulica, turística, "que pode ter obras ou não, de relação com as populações, com o uso e a qualidade da água, a defesa de algumas infraestruturas e a criação de alguma riqueza".

"Não esperamos criar condições para um grande crescimento, mas queremos criar condições para que haja desenvolvimento e as pessoas que aqui estão tenham riqueza e vivam bem com aquilo que são os seus recursos locais e regionais", sublinha Carlos Martins.

O secretário de Estado do Ambiente considera que, se o projeto tiver sucesso, poderá ser complementado com outras candidaturas ao mesmo fundo, "que destina estes dois milhões numa primeira fase".

No sentido de o projeto ser "verdadeiramente integrado", o governante salientou que depois é preciso também "encontrar outras valências e outros fundos no turismo, no ministério da Administração Interna e da Agricultura, porque é assim que as autoridades que vão financiar entendem que o dinheiro é bem aplicado: quando acrescenta valor e é feito em rede com os cidadãos e com as instituições sejam públicas ou privadas".

Sobre o projeto do Parque Patrimonial do Vale do Ceira, que pretende valorizar o território de seis freguesias dos concelhos de Góis, Arganil e Pampilhosa da Serra, ao nível natural, turístico e cultural, Carlos Martins disse que tem "todos os ingredientes para ser um caso de sucesso".

AMV // SSS

Lusa/fim

+ notícias: País

Associação perplexa com organismo que recomenda suspensão da pesca da sardinha por 15 anos

O presidente da Associação de Produtores da Pesca do Cerco disse hoje estar "perplexo" com a recomendação do organismo científico sobre a suspensão da pesca da sardinha por 15 anos, considerando que é um "cenário apocalíptico" e injustificado.

Cresce a polémica em volta da chama 'lei da rolha' nas comunicações nos incêndios

Está instalada a polémica em torno da chamada 'lei da rolha'. A concentração das comunicações sobre os incêndios em Lisboa está a gerar criticas e desconforto. A Associação de Bombeiros Voluntários e a Liga Portuguesa de Bombeiros acusam a Autoridade Nacional de Proteção Civil de desrespeitar a classe. Mas a Proteção Civil rejeita que esteja a ser aplicada a chamada 'lei da rolha' e acrescenta que a metodologia diz apenas respeito aos comandantes do organismo.

Associações Quercus e Acréscimo: prevenção dos incêndios custaria 165 milhões ano, prejuízos custam mil milhões

A prevenção de incêndios florestais custaria por ano 165 milhões de euros, quando os prejuízos resultantes dos fogos causam um prejuízo de mil milhões, seis vezes mais, segundo as contas das associações Quercus e Acréscimo.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

DESCUBRA MAIS